Atalhos

Mini-crash mundial



A propósito da 3ª semana da simulação de investimento, comprometi-me a explicar o que se tem passado com os mercados.

Leitura recomendada

O Economia & Finanças dá uma explicação muito interessante sobre os últimos acontecimentos e recomendo a sua leitura.

Explicação simplificada

Ainda assim, vou explicar em termos simples o que se tem passado.

Sub-prime

No crédito para habitação existe um segmento denominado de sub-prime, que é considerado um segmento de alto risco, pois existe uma forte possibilidade de incumprimento (não pagamento das prestações mensais) por parte das pessoas que lhe pertencem. São normalmente pessoas com baixo nível de rendimento e um histórico negativo de crédito.

Incumprimento histórico do sub-prime

Normalmente o nível de incumprimento no subprime já é maior do que nos restantes segmentos, mas com a recente (últimos meses) subida das taxas de juro esse nível de incumprimento tem vindo a agravar-se. Em paralelo, e por causa do mesmo motivo, as casas que servem de garantia aos crédito têm vindo a desvalorizar. Assim os bancos não recebem as prestações e as garantias (as casas hipotecadas) valem menos do que o crédito fornecido.

Como os bancos não recebem o dinheiro das amortizações e as garantias reais (as casas) não valem o crédito fornecido, a sua estabilidade financeira fica afectada. Os custos aumentam, ficam com menos capital disponível, têm maior dificuldade em cumprir as suas obrigações e entra-se numa espiral de crise.

Sector bancário globalmente afectado

Portanto, juntando todos estes factos, existem algumas instituições bancárias fortemente afectadas, algumas mesmo a chegar à bancarrota. E como os bancos funcionam segundo esquemas complexos de venda de crédito entre eles e outros instrumentos, mesmo bancos que não trabalham com o segmento sub-prime são afectados.

Mini crise global

Os bancos, como sabemos, são fortes pilares da economia e o sector bancário costuma ser dos mais aversos ao risco, pelo que nesta situação os investidores mundiais começam a aperceber-se da gravidade da situação, têm receio do que possa vir a seguir e decidem desinvestir – vender as acções que detêm, estando ou não directamente associadas à crise no segmento do sub-prime. Quando a oferta é muito superior à procura os preços tendem a baixar, o que tem acontecido de forma vertiginosa. E assim obtemos este mini-crash mundial.

E o futuro?

Não meto as mãos no fogo, mas em princípio a situação que vivemos é mais susto do que outra coisa. Com as recentes intervenções do Banco Central Europeu e da Reserva Federal Americana os danos foram limitadas e presumo que assim que o mercado digerir esta situação se retorne à normalidade.

Isto se não houver mais notícias assustadoras 😉

Última actualização: 04/12/2010

Partilhe:

Trackbacks/Pingbacks

  1. domelhor.net - Agosto 20, 2007

    Mini-crash das bolsas: explicao simples…

    Uma explicao simples para o mini-crash mundial a que se tem assistido nos ltimos dias….

Deixar uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa