Atalhos

Oferta de GPS: Bom negócio?



O negócio

O Banco Popular está a oferecer um GPS para quem efectuar um determinado depósito a prazo, sujeito às seguintes condições:

  • Novos capitais no valor de €5000 a 540 dias ou €7500 a 365 dias
  • Taxa de juro: 2% (TANB), ou seja, 1,6% (TAEG)
  • A oferta do GPS está sujeita ao stock existente

E… será bom negócio?

Ora bem, supondo que o GPS vale qualquer coisa como €200, quer dizer que temos como ganho:

  • Para 365 dias: €200 + €120, ou seja, 4,27%
  • Para 540 dias: €200 + €118, ou seja, 6,36% ou 4,3%

Este valor pode variar, dependendo de quando são feitos pagamentos de juros e se são ou não capitalizáveis (mais é mais ou menos um ou dois euros, de qualquer forma).

Portanto, uma rentabilidade de 4,27%-4,3%. Não parece muito mau, especialmente se comparada com algumas das melhores ofertas, (por exemplo do Banco Best e do BigOnline), que se situam entre os 3,4% e os 4%.

Pode ser que sim, pode ser que não

Antes das conclusões finais, é importante referir que é necessário ter em conta os custos que mais tarde poderá vir a ter, especialmente se não é actualmente cliente do banco e no final do prazo pretende retirar de lá o dinheiro:

  • Custos de abertura e manutenção das conta
  • Custo para transferir no final do prazo o dinheiro para outro banco

O Banco Popular não é muito claro quanto aos valores destas operações, mas caso decida ir em frente é importante que os conheça em pormenor.

Então, mas vale a pena ou não?

Há que ponderar o seguinte: em termos absolutos é um investimento que traz um rendimento interessante. Mas, sejamos honestos, o GPS não é dinheiro e dificilmente se conseguirá obter rendimentos futuros sobre o mesmo, ao contrário do dinheiro.

Portanto, vale a pena se estiver a pensar comprar um GPS e se prefere investir o seu dinheiro com a segurança de um depósito a prazo.

Não vale a pena se o seu objectivo for a maximização do património a longo prazo ou se prefere investir o seu dinheiro noutros activos, com maior risco mas melhores perspectivas de rentabilidade.

Última actualização: 08/06/2012

Partilhe:

6 comentários a Oferta de GPS: Bom negócio?

  1. era_uma_vez Abril 5, 2007 at 19:04 #

    Considero a campanha do Banco Popular ser um bom investimento para os subscritores, com todas as ressalvas já referidas. Mas a rentabilidade não pode ser quantificada da forma referida, dado o GPS estar na posse do Cliente logo após abertura da conta e não ao fim dos 365 dias ou 540 dias. Aumentando a taxa de retorno do investimento.

  2. Pedro Pais Abril 5, 2007 at 22:37 #

    era_uma_vez, obrigado pelo seu contributo.

    De facto é diferente o GPS ser atribuído no final ou início do investimento, mas dada a sua natureza não-financeira e para o cálculo do rendimento bruto não tão relevante quanto isso. Mas fiquei com curiosidade sobre a sua teoria, pode elucidar-nos um pouco melhor?

  3. era_uma_vez Abril 6, 2007 at 10:38 #

    Considerando os dados utilizados no exercício realizado no Blog, para o GPS é atribuído um valor de 200€. Sendo um bem de natureza não financeira, mas com valor financeiro! Assim o Blog utilizou, e bem, o seu valor de mercado para analisar a rentabilidade total da aplicação financeira, considerando todos os benefícios para o investidor.

    Agora, vamos imaginar um investidor que possui apenas 5000€, se realizasse um depósito a prazo simples teria um juro 118€ [dados do blog] ao fim dos 540 dias. OK!

    Mas o problema está no GPS, dado estarmos a verificar dados não comparáveis no tempo, porque termos 200€ hoje é diferente de termos 200€ passados 540 dias, existindo uma oportunidade investimento.

    1. Se o investidor vender o GPS no período 0 por 200€, poderia aplicar essa mais valia, obtendo uma nova rentabilidade ao fim dos 540 dias. Este juro também tem de ser contabilizado.
    2. Se o investidor adquirisse a credito o GPS para poder usufruir de um bem no início do contrato, também teria de pagar juros.
    3. O banco para disponibilizar um GPS ao cliente antes do fim do contrato, esta a considerar que esta a fazer um empréstimo ao cliente de 200€.

    Por estas razões é necessário considerar uma das opções para o cálculo da rentabilidade, porque de facto existe um benefício superior para o cliente.

    E já agora o valor do GPS é 250 €.

  4. Pedro Pais Abril 6, 2007 at 19:57 #

    era_uma_vez, obrigado pela óptima explicação.

    Antes de mais, tem razão quanto ao valor do GPS, realmente é significativamente superior aos 200 (penso que os 250 que apontou são mais adequados).

    Em relação ao resto do raciocínio, embora em termos teóricos não tenha dúvidas sobre a sua explicação, em termos práticos penso que não se concretize exactamente dessa forma. O grande problema está em traduzir os €200 em capital, de forma a poder reinvesti-los.

    De qualquer forma, sim, eu poderia ter assumido que financeiramente poderiam ter sido traduzidos em algum valor monetário (quer fosse, 100 ou 150 euros), o que traria mais alguma verdade ao cálculo final. Obrigado por me ter chamado à atenção.

    Já agora, deixe-me agradecer-lhe a sua excelente participação e os seus comentários, cheios de valor acrescentado.

  5. era_uma_vez Abril 6, 2007 at 22:19 #

    Não tem nada a agradecer! Eu é que gostaria de agradecer pelo facto de moderar e criar este blog. Parabéns

  6. Pedro Pais Abril 6, 2007 at 23:58 #

    A razão de ser deste blog são os seus leitores e, muito principalmente, quem se dá ao trabalho de participar no mesmo. Tudo o que faço é agir como facilitador.

Deixar uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa