Atalhos

Calculadora Segurança Social trabalhadores independentes

Desde a introdução do novo código contributivo que anualmente em Outubro a Segurança Social apura a base de contribuição dos trabalhadores independentes, que como o nome indica é o valor ao qual será aplicada a taxa contributiva (tipicamente 29,6%) para se apurar o valor/contribuição a pagar mensalmente.

Na realidade, embora o trabalhador independente tenha uma base de contribuição (escalão) atribuída, existe a opção de escolher outra, dentro de certos limites e dependendo do rendimento relevante. Ainda de mencionar que em Fevereiro e Junho de cada ano o trabalhador pode pedir a alteração da base de incidência contributiva aplicada, dentro dos limites mencionados.

Se é trabalhador independente (ou se está a fazer as contas a um possível cenário), é do seu interesse apurar antecipadamente quais serão os escalões por que pode optar e respectivas contribuições mensais, pelo que abaixo disponibilizamos uma ferramenta que lhe proporciona a informação sobre o escalão em que será enquadrado, a taxa aplicável ao seu caso e, finalmente, o pagamento mensal.

Adicionalmente, mesmo que a Segurança Social já tenha feito as contas por si, convém confirmar, não seria o primeiro caso em que estariam erradas.

Esperamos que lhe seja útil; utilize e divulgue pelos seus contactos.

Calculadora Segurança Social trabalhadores independentes

Contabilidade Organizada?
Tipo de actividade:
Valor de prestações de serviços (geral):
Valor de prestações de serviços (atividades hoteleiras e similares, restauração e bebidas):
Valor de vendas:

Como sempre, caso tenha alguma dificuldade ou encontre algum problema, por favor deixe um comentário.

Partilhe:

462 comentários a Calculadora Segurança Social trabalhadores independentes

  1. Juliana Março 18, 2017 at 2:25 #

    Boa noite.. sou enfermeira e pretendo manter 2 empregos.. a recibos verdes..recebendo um total brutooo de 1000+ 560 euros.. compensa manter os 2 empregos? Vou pagar mt irs? Quanto pago para seg social?

    • Maria Fátima Domingues Lourenço Abril 16, 2017 at 22:37 #

      Boa noite. Sou trabalhadora independente, e estou isenta da contribuição à segurança social. Esse tempo conta para a reforma? Quanto tenho de pagar e quando? Compensa estar em regime de isenção?

    • Miguel Sousa Abril 17, 2017 at 22:33 #

      A reforma tem por base a carreira contributiva. Se não contribui (i.e., não paga segurança social), não está a acumular para a reforma.

  2. Nuno Abril 26, 2017 at 20:25 #

    Boa Noite , tenho um familiar que é artista de circo nunca fez qualquer tipo de descontos ( não tem contratos) e pretende começar a fazer descontos para a SS , podem me ajudar , o que é que ele tem de fazer e implicações?

    • Joana Maio 11, 2017 at 18:22 #

      Ele tem de abrir atividade nas Finanças e começar a fazer declarações de IRS como trabalhador independente. O melhor é ele contatar um contabilista que o possa aconselhar melhor sobre qual será o melhor regime para ele. Se as despesas dele forem inferiores a 25% do salário dele, o contabilista provavelmente irá recomendar que ele faça declarações sob o regime simplificado, não com contabilidade organizada. Mas como disse, um contabilista saberá dizer-lhe melhor o que fazer.

  3. Mariana Maio 11, 2017 at 16:46 #

    Boa tarde,

    Tenho uma dúvida. Vou agora começar a trabalhar para uma empresa espanhola que nâo tem sociedade em Portugal e por isso vou ser trabalhadora independente. O meu salario limpo é 1200€, precisava de saber o que eu preciso de descontar todos os meses para saber quanto preciso de receber da empresa por mes (para pagar irs, seguranca social, iva etc)

    Muito obrigada.

  4. Teresa Maio 12, 2017 at 19:00 #

    Boa tarde,
    Estou a pensar abrir actividade como agricultor, mas no 1º ano o único rendimento será o apoio do IFAP (PDR2020). Tenho que pagar segurança social a partir do momento em que abro a actividade (já tive actividade aberta anteriormente), mesmo que o valor anual do apoio seja baixo?
    Agradeço a atenção.
    Cumprimentos

  5. Elisabete Maio 16, 2017 at 16:26 #

    Boa tarde, necessito de abrir atividade de consultoria como trabalhadora independente, no entanto nem todos os meses irei ter prestação de serviços (provavelmente será uma periodicidade trimestral), anualmente prevejo que o total de rendimentos seja de 4.000€.
    Ao abrir atividade tenho de pagar mensalmente segurança social, mesmo havendo meses que não tenha qualquer atividade (nem recebimento)?
    Com os valores apresentados quanto pagarei mensalmente de segurança social?
    Obrigada.

  6. José Junho 5, 2017 at 17:15 #

    Bom dia,

    Irei começar neste verão (3 meses) um trabalho a recibos verdes com valores de 850€ (regime de venda de produtos alimentares). Assim sendo, o que tenho de fazer? Quais são os meus descontos?

    Obrigado

  7. vera Julho 9, 2017 at 21:14 #

    Boa noite!

    Estou a pensar começar a vender artesanato em lojas online.Vou começar e não sei se vou sequer vender.Como me colecto nas finanças?e tenho de descontar para a segurança social ou posso estar isenta durante um tempo?
    Como não faço sequer ideia se vou vender e estou desempregada…ter de descontar um valor certo todos os meses para a s.social é um pouco assustador !
    Muito obrigada desde já,

  8. Ivone Abreu Caires Henriques Agosto 11, 2017 at 19:59 #

    Boa tarde,
    Em 01 de Junho deste ano, fiquei desempregada por motivos de insolvencia da empresa onde trabalhei os ultimos 22 anos. No dia 05 fui ao iefp de loures que marcaram para dia 9 junho. Ja durante o mes de Junho recebi um valor da s.s. relativo ao desemprego de 05 a 30.06. Passados + – 8 dias recebo uma carta da s.s. a solicitar a devolução da quase totalidade desse valor recebido por ter sido pago indevidamente. Nessa semana desloquei-me a S.S.exlicando o meu caso e informaram-me que para eles eu estava empregada a partir do dia 09 junho ( precisamente o dia em que deram entrada os papeis no iefp.) Informou-me a funcionaria de que teria de ir novamente ao iefp para corregirem imediatamente esta situação e fi-lo no dia seguinte. Apercebi-me que a pessoa que me atendeu no dia 09 junho foi precisamente a mesma da que me atendeu em Julho, deveria ter apagado um campo no ficheiro mas não o fez correctamente quando deu entrada dos papeis. Informou-me estava j a tudo rectificado e quena semana seguinte seria contactada por uma colega ( atraves de e-mail ) só para confirmar o assunto. Decorridos que são 15 dias sobre esse 2º atendimento ainda não recebi qualquer confirmação por parte do iefp. Entretanto não voltei a receber mais nenhuma prestação e tambem nao devolvi o que me pediram pois de facto continuo desempregada ( alem de que a funcionaria da s.s.disse para eu não pagar ). A titulo informativo a empresa onde trabalhei, hoje foi decretada insolvente em tribunal. A minha entrada no fundo de desemprego em junho foi dada por salarios em atraso, mas depois desta decisão do tribunal, sera alterada para desempregada por insolvencia da empresa.
    Posto isto, o que posso fazer ou reclamar por estar estes 2 meses sem qualquer rendimento e quando estiver resolvida, será que recebo os 2 meses que me eram devidos?

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa