Atalhos

Serviço pós-venda



Quis o destino que nos últimos tempos as minhas compras tecnológicas não correspondessem às expectativas. Felizmente tudo se resolveu e é nisso que me quero centrar.

O leitor de música

Algum tempo após ter comprado um leitor de música da Creative, o mesmo decidiu entregar o ecrã ao Criador.

Decidi-me a ir trocá-lo mas infelizmente reparei que já tinha passado um mês desde a sua aquisição e o prazo para troca directa (i.e. sem ir para reparação) era de 15 dias. Lá foi à Vobis, sem grande esperança. Para minha surpresa e felicidade decidiram trocar-me o aparelho imediatamente e, pasme-se, devolveram-me €10 porque o preço do leitor tinha baixado entretanto. Bom, positivamente posso dizer que a Vobis me “comprou”.

O carregador

Precisava de um carregador para um Nokia e trouxe o primeiro que vi pela frente. Pensava eu que ainda se mantinha uma bela vantagem da Nokia: o carregador que servia em todos os telemóveis da marca. Não podia estar mais enganado. Ao que parece os últimos modelos já trazem um carregador com um formato diferente, que não encaixa nos antigos.

Por infortúnio só reparei que o carregador não daria quando a caixa do mesmo já estava escavacada. Erro meu, portanto. No entanto tive a felicidade de lidar com uma loja que soube gerir bem a situação. No Staples Office Centre não me conseguiram devolver o dinheiro, mas foram ao ponto de me passar uma nota de crédito que pude utilizar na aquisição de outro material. Podem ter perdido uns trocos, mas certamente ganharam mais um cliente satisfeito.

O cliente como ponto central

Os exemplos que mencionei trazem ao de cima uma realidade muito importante: as regras e procedimentos são relevantes, mas nada é mais significativo que a satisfação do cliente. Ao invés de procederem by the book os intervenientes desta história decidiram agradar-me e ao fazê-lo incorreram em pequenos custos, que rapidamente serão recompensados pela minha fidelização e pela boa impressão criada, que de bom grado divulgarei.

Última actualização: 08/06/2012

Partilhe:

19 comentários a Serviço pós-venda

  1. Pedro Pais Fevereiro 6, 2007 at 18:52 #

    Rui,

    Muito obrigado pelo esclarecimento. A informação que deixaste é muito pertinente. O segundo link já tinha consultado, mas foi porreiro deixares o acesso directo.

    Parece-me que o problema está aqui (tirado da DECO):

    “Em regra, uma visita à loja é suficiente. Entrega-se o produto para reparar ou, simplesmente, troca-se por um novo. A escolha é do consumidor, excepto quando tal se revelar impossível por o modelo estar esgotado ou for abuso de direito. Se, por exemplo, perante um pequeno defeito, reparável com uma rápida e simples intervenção, exigir a substituição do bem.”

    Coloquei a bold os prinicipais issues. A escolha é do consumidor, óptimo. Mas existe a possibilidade de se estar a abusar do direito (em exigir a troca) caso o bem pudesse ser rapidamente reparado, que é um critério muito subjectivo.

    Na realidade acho que tens toda a razão e a lei, embora não muito clara, protege os consumidores. O problema são as lojas que estando numa posição dominante a interpretam de forma facciosa e prejudicial para o consumidor.

    Novamente, muito obrigado pelos teus excelentes inputs.

  2. Rui Moura Fevereiro 6, 2007 at 19:06 #

    Sim, o assunto é dado a alguma subjectividade, mas no fundo terás sempre direito a devolução/reparação do artigo, apesar de concordar que haverá casos em que possa haver abuso por parte do consumidor.

    Infelizmente, como dizes, há muitas lojas que tentam fugir a todo o custo a estas responsabilidades, e depois só se uma pessoa que quiser “chatear” é que o assunto tem resolução.

    E não é preciso agradecer, que este assunto é algo com que me preocupo bastante, e tenho todo o gosto em discuti-lo 😉

  3. jose carlos aguiar Fevereiro 10, 2007 at 20:11 #

    seja cliente novis e diga da sua justiça!!!!!!!

  4. Pedro Pais Fevereiro 11, 2007 at 12:56 #

    José Carlos Aguiar,

    Não entendi o seu comentário. Pode explicar-nos, por favor?

  5. Madalen@ Abril 13, 2007 at 20:55 #

    Boa Tarde!
    Agradou-me ver-vos discutir algo com que lido todos os dias e a toda a hora, mt feliz de saber que a concorrência o tratou tão bem, como cliente, mas confesso que mais feliz ainda por ter visto um cliente a fazer esse reconhecimento publicamente.
    Na Auchan (vulgo Jumbo/Pão de Açucar), os procedimentos são idênticos, não sendo de minha intenção fazer pub mas de facto o cliente está no centro das nossas intenções e no caso particular da minha loja (BOX-Amoreiras), sei que essas situações se aplicariam – menos a questão da devolução do dinheiro por alteração de preço, mas apenas porque não o fazemos sem que o cliente o exija. Faze-mo-lo num prazo de 15dias, sempre qdo confrontados com a situação mas como deve calcular a alteração dos preços constante poderia incorrer numa habituação do cliente em receber dinheiro mediante a descida de preços do mercado. O que como na àrea tecnologica e, em particular, em Portugal neste momento categoriza-se como ‘descida vertiginosa’.
    Boas compras…

  6. Pedro Pais Abril 15, 2007 at 23:35 #

    Madalena,

    Embora fique contente com o facto do grupo Auchan ter um procedimento semelhante, tenho de lhe confessar que me surpreende não aplicar, automaticamente, o reembolso em caso de actualização do preço.

    Posso até perceber os inconvenientes da prática, mas a realidade é que o consumidor, regra geral, não está devidamente informado e deve ser o vendedor, honesto e customer-oriented, a oferecer de forma automática todas as regalias aos seus consumidores.

    A Vobis, ao efectuar tal medida, ganhou mais um cliente fiel, que até lhe faz publicidade gratuita. Acho que isso vale mais do que os €10 que não ganharam.

  7. Joana Março 27, 2008 at 15:51 #

    Gostaria de saber se era possivel eu devolver na loja onde adquiri uma simples mala para levar o portatil e se me devolvem o dinheiro . ( ainda não passaram nem 7 dias) não fiquei satisfeita com o produto .

  8. Madalen@ Março 31, 2008 at 20:57 #

    Caso a mala esteja nas mesmas condições em que foi vendida e caso o cliente apresente a prova de compra no estabelecimento referente, é um direito que lhe assiste.

  9. ana paula claro Julho 25, 2014 at 17:20 #

    No dia 05 deste mes de Julho 2014, comprei um computador no Jumbo de Aveiro, no sitio onde deveria ter o leitor de cd esta uma placa de plastico, isto e defeito de fabrico , eles sao obrigdos a dar-me outro?

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa