Atalhos

Taxa fixa, a opção certa?


Numa altura em que a Euribor a 3M roça os 2% (um valor muito próximo da taxa de referência), muitos se interrogam se a opção pela taxa fixa será a melhor opção. A minha opinião está parcialmente dependente do prazo para o qual se pretende fixar a taxa, ora vejamos.

As taxas fixas variam bastante, essencialmente de acordo com o prazo em que se pretende fixar o crédito. A título de exemplo, nestes dias a taxa a 3 anos está a 2,5% e a 15 anos ronda os 4% – uma diferença bastante significativa (a tudo isto há sempre que somar o spread cobrado pelos bancos). Isto acontece porque quanto maior o prazo maior incerteza, logo maior risco e taxas mais elevadas.

A 2-3 anos

Dito isto, não me parece que no médio prazo (2-3 anos) seja interessante optar pela taxa fixa, uma vez que dificilmente assistiremos a uma rápida recuperação económica e correspondente* aumento generalizado de taxas. Traduzindo, é altamente improvável que num período de 2-3 anos se venha a provar ter sido vantajoso optar pela taxa fixa correspondente.

Para prazos alargados (5 ou mais anos)

Para prazos maiores (5 ou mais anos), a escolha já me parece bem mais difícil e aqui é que reside o problema. É que se por um lado a estabilidade orçamental é sempre bem-vinda, optar por taxas com o dobro do valor das taxas variáveis actuais é complicado de justificar, já para não falar nas comissões mais elevadas nas amortizações antecipadas (2% face a 0,5% no caso dos créditos variáveis). Uma escolha difícil e sobre a qual tenho dificuldade em assumir uma posição clara.

Qualquer que seja a sua escolha, existem duas regras de ouro que deve seguir:

  • Se optar pela taxa variável – aproveite as taxas baixas para poupar o dinheiro que pode vir a precisar nos tempos mais difíceis;
  • Se optar pela taxa fixa – lembre-se que ainda que hoje pague mais, um dia há-de chegar em que está a poupar por ter tomado esta opção.

* Não é linear que num período de recuperação económico se observe subida das taxas de juro, mas existe um correlação significativa.

Artigo patrocinado por Money GPS: A melhor solução de crédito habitação para si em Lisboa.

Última actualização: 24/11/2014

Partilhe:

, ,

22 comentários a Taxa fixa, a opção certa?

  1. Susana Janeiro 12, 2010 at 10:40 #

    Bom dia,

    já estou mais esclarecida!Não vou alterar para taxa fixa.

    Obrigada

  2. Pedro Pais Janeiro 17, 2010 at 20:51 #

    @Ana Medeiros,

    Na minha opinião a melhor altura para efectuar amortizações é quando as taxas estiverem mais altas. Contudo, se de facto tiver “muito” (isto é sempre relativo) capital disponível amortizar agora vai-lhe poupar algum dinheiro em juros a longo prazo.

Deixar uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa