Atalhos

Taxa fixa ou variável?


O artigo de hoje é sobre a opção entre taxa fixa e variável, nos créditos habitação. Pela quantidade de questões que recebo sobre este tema, penso que será pertinente abordá-lo.

A escolha entre taxa fixa e taxa variável é essencialmente uma escolha entre estabilidade ou incerteza. Como em quase tudo, a estabilidade vem associado a um potencial de poupança menos significativo do que a incerteza. Em termos concretos, quando escolhemos um crédito a taxa fixa vamos saber quanto pagaremos mensalmente (durante um período alargado de tempo – 5, 10 anos), enquanto num de taxa variável o valor da prestação altera com maior frequência (para cima ou para baixo, tipicamente a cada 3 ou 6 meses).

Em suma, taxa fixa é positivo quando se prevê que as taxas subam, taxa variável é positivo quando se prevê que as taxas desçam. Mas não se resume a isto:

  • Nos créditos de taxa fixa os custos por amortização ascendem a 2% do valor amortizado;
  • Nos créditos de taxa variável os custos por amortização ficam-se pelos 0,5% do valor amortizado.

Explicadas as diferenças entre os tipos de crédito, resta a pergunta, qual escolher? Sem querer fazer futurologia, parece-me que a taxa variável será preferível, até porque as taxas de juro estão em níveis muito altos e adoptar taxa fixa nesta altura poderá não ser a melhor ideia, caso se assista à previsível descida dos juros. Contudo, se vive numa situação orçamental muito delicada e não se pode dar ao luxo de comportar qualquer aumento inesperado na prestação da casa, opte antes pela taxa fixa. A prazo pode poupar menos, mas terá a certeza que o seu orçamento não ficará deficitário.

Aproveitei para criar um tópico alusivo a este tema no fórum, utilize-o para apresentar e discutir as suas ideias.

Última actualização: 24/11/2014

Partilhe:

, ,

53 comentários a Taxa fixa ou variável?

  1. Poupadinho Novembro 6, 2009 at 16:30 #

    Olá Neusa

    Um conselho grátis:
    fixe a Euribor a 6Meses, some os valores da sua poupança e veja quando tem o seu payback dos custos pela transferencia de crédito. Faça o cálculo para o pior caso tendo por base a subida de 1/4 percentual cada 6 meses.

    Normalmente, para os meus clientes faço sempre todas as contas comparativas de se fazerem entre tx fixa e variavel e até agora são mais os casos em que compensa a variavel do que fixa.
    É que quando a Euribor começar a subir a sério os bancos também serão muito rápidos na resposta das taxas fixas que actualmente estão entre os 2,8% e os 3,5%, mas nessa altura já teve o ganho de quando a EUR esteve em baixa.

    cumprimentos
    poupadinho@yahoo.com

  2. Manuel Fevereiro 11, 2016 at 17:19 #

    TAE de 5.098 (sipred 1.75+1.2 taxa fixa) qual a opinião

Deixar uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa