Atalhos

A dieta que funciona



Fita métrica

O título deste artigo é, sem dúvida, publicidade enganosa. Na minha opinião não existem dietas* que funcionem, pelo menos a longo prazo.

A realidade é que quando consideramos fazer dieta estamos a pressupor um sacrifício, algo que nos custará imenso mas que ao fim de um certo período irá resultar numa perda de peso. O problema é que sendo um sacrifício não estamos dispostos a continuá-la ad eternum, resultando nas inevitáveis perdas e ganhos de peso e correspondentes desequilíbrios físicos, emocionais e psicológicos.

OK, mas eu preciso mesmo de perder peso – o que faço?

Mudança de estilo de vida

Uma mudança positiva do estilo de vida é a única forma real, segura e continuada de perder peso e, acima de tudo, ser uma pessoa mais saudável.

Mas o que é isto de mudança de estilo de vida? É essencialmente alterar as nossas rotinas e hábitos com o objectivo de nos sentirmos globalmente melhor.

Ainda mais importante: a noção de mudança de estilo de vida implica que seja um compromisso para toda a vida, ou seja, um conjunto de posições a adoptar que, apesar de algum possível esforço inicial, não representa um sacrifício diário e continuado. O seu estilo de vida deve proporcionar-lhe equilíbrio físico mas também psicológico e emocional, caso contrário será apenas um esforço em vão.

O seu estilo de vida deve ser agradável.

Passar à acção

Estilo de vida saudável

Cada um saberá quais os passos e medidas a adoptar para melhorar o seu próprio estilo de vida, sendo que o essencial é pensar no assunto como um mudança para o resto da vida e assumir o compromisso como um equilíbrio saudável entre prazer e saúde.

De qualquer forma existe um conjunto genérico de acções que aconselho:

  • Andar mais – uma forma agradável de conviver com a sociedade e de fazer algum exercício;
  • Comer menos e mais lentamente – ter prazer ao comer mas reconhecer que não é necessário ficar enfartado para ficar satisfeito;
  • Comer melhor – escolher com mais critério as suas refeições. Um bife grelhado é tão ou mais saboroso que um frito mas muito mais saudável;
  • Dormir mais e melhor – o número de horas que necessitar para ter um sono reparador, sem ruídos, luzes ou outros elementos perturbadores;
  • Ter momentos para comer aquela guloseima tentadora – a vida também é feita de momentos doces. Não há problema em fazer umas asneirinhas se as mesmas se enquadrarem, de forma equilibrada, no seu estilo de vida.

Agora que lhe deixei umas ideias e sugestões sobre a importância de ter uma vida mais agradável, resta-me desejar-lhe “Boa Sorte”!

* dietas no sentido de “regime especial de alimentação”

Última actualização: 22/06/2007

Partilhe:

21 comentários a A dieta que funciona

  1. Sérgio Carvalho Junho 24, 2007 at 14:04 #

    Dá uma olhadela pela hacker’s diet:
    http://k.blog.com/3539/

  2. Pedro Pais Junho 25, 2007 at 12:15 #

    Sérgio, de facto parece ser um método todo “científico” para perder peso e, quem sabe, bastante eficaz.

    De qualquer forma considero que qualquer dieta que não seja uma alteração estrutural de hábitos e alimentação terá um sucesso limitado, nos resultados e/ou na sua duração.

  3. Nia Junho 25, 2007 at 13:30 #

    This is great advice, Pedro. I haven’t seen our blog in ages. It looks great and the information is rich.

    Losing weight, improving one’s overall health status, requires alterations in lifestyle in daily habits just as you and the previous commentator suggest.

    Most of us are very fortunate to be conscious enough to choose what we put in our mouths and what we do with our bodies on a day by day, hour to hour basis.

  4. Madalen@ Junho 25, 2007 at 14:40 #

    Ora aqui está um assunto delicado… Sendo eu, pois uma moçoila com excesso de peso… pelo menos desde que me conheço. Este assunto interessa-me em particular e tenho bastante experiência sobre ele.
    De facto tudo o que o Pedro diz tem muita e muita razão.
    As dietas… sejam elas qual forem não resultam se as pessoas não perceberem “O que está mal” sejam elas hipocaloricas ou hipercaloricas a verdade é que a dieta tem de ser igual a uma re-educação alimentar.
    Podia-vos descrever mil e uma dietas que já fiz e mais mil e uma apenas para vos divertir de tão ridiculas que são…
    Podia dizer-vos como perdi 20Kg à cerca de 1ano e meio ou podia apenas dizer-vos que adoro jantaradas com amigos (bem regadas a vinho tinto se possível), tenho tendência para me esquecer de almoçar quando estou pelo escritorio e que normalmente a comida me sabe muito melhor apartir das 22h enquanto vejo um episodio qualquer de alguma serie ou um bom DVD.
    Com tudo isto é facil perceber o porquê da minha obesidade… A verdade é que “dieta” para mim tem sobretudo a ver com a minha capacidade de me sentir bem mental e fisicamente. Na altura em que não sentia… alterei alguns hábitos, muitos dos quais mantenho até hoje e consegui realmente perder peso e voltar a ganhar forma. Mas a verdade também é que nunca deixarei de fazer coisas que me dão real prazer apenas para andar na linha…
    A minha saúde está e estará sempre em primeiro lugar… mas a na realidade é que trabalhar 12h por dia, quase todos os dias da semana não me traz grande saúde… ainda que me dê algum prazer… Daí, se chego a casa às 22h e se por stress ou apenas esquecimento não almoçei e se por acaso até é aquela hora que me apetece cozinhar… Pois… realmente faz mal à saude mas… Sabe-me tão bem e isso sobrepõe-se a qualquer REGIME.
    O que as pessoas têm sobretudo de perceber é que não podem entender uma dieta alimentar como um REGIME… só por si o sinónimo escolhido para estas prácticas é claro… Os regimes são imposições feitas a quem é obrigado a executar alguma coisa e que assim que puder deixa de o cumprir.
    Com a tal renovação de hábitos alimentares que fiz à cerca de 1ano e meio percebi o que comia a mais e sobretudo quais as minhas carências alimentares e soube adapta-las ao meu estilo de vida…
    Não me auto-imponho uma perda de peso constante… nem uma frenética procura de forma fisica mas… aprendi a conhecer muito melhor a proveniência de muitas maleitas que já iam surgindo e eliminá-las.
    Nota de rodapé… o melhor não foi a perda de peso mas sim o facto de terem desaparecido as constantes enxaquecas que tinha… Querem saber porquê??? Falta de água… Se nunca aprenderem mais nada com qualquer dieta no mundo, aprendam isto: A água é que nos move e lava por dentro, um organismo sem água é como um carro a funcionar com óleo queimado, é como se tomassemos banho por dentro sempre com a mesma água… bebam água… esse é o melhor hábito que podem aprender de uma dieta e pelo qual devem sempre iniciar.

  5. Pedro Pais Junho 25, 2007 at 22:51 #

    Nia,

    Thanks for your comment and advice. I truly believe that the unique path to attain a balanced weight is to have a adequate lifestyle.

  6. Pedro Pais Junho 25, 2007 at 22:58 #

    Madelena,

    Mais uma vez o teu comentário vem recheado de informação pertinente.

    O termo que utilizas “re-educação alimentar” é exactamente o ponto onde queria chegar: a uma nova perspectiva do que é a alimentação.

    De acordo com o teu relato, de facto é muito difícil atingir um estilo de vida saudável com um elevado grau de stress, nem que seja porque os doces e guloseimas são um óptimo refugiado nessas alturas.

    Pessoalmente acho que atingir um peso mais adequado traz grandes e óptimos resultados. A pessoa parece melhor e, acima de tudo, sente-se melhor. Hoje em dia ando mais, tento comer menos e globalmente sinto-me mais saudável.

    Esperemos que continue assim e que sirva de incentivo a muitos mais.

  7. Sérgio Carvalho Junho 26, 2007 at 16:21 #

    @Pedro

    Uma alteração estrutural de hábitos alimentares é, normalmente, um passo maior do que as pernas. A hacker’s diet baseia-se em alterações pontuais, tendo como medida de valor o diferencial calórico. Podes usar a mesma técnica para corrigir outros desquilíbrios alimentares, mas a ideia de alterar a dieta gradual- e permanentemente parece-me muito sábia.

  8. Pedro Pais Junho 30, 2007 at 22:41 #

    Sérgio,

    É verdade, mal calculada a alteração profunda dos hábitos alimentares pode ser um passo maior do que as pernas.

    Nesse ponto a ideia de alterações progressivas da Hacker’s Diet é muito interessante, embora o nome e o carácter científico sejam algo assustadores.

  9. margarida Julho 1, 2007 at 0:53 #

    Então e a biologia, meninos? – fala a expert de humanidades…
    Agora a sério,ninguém considerou que podemos estar biologicamente condenados a meter à boca tudo o que vemos (nada de perversões,ok?)? Na verdade, tendo o Homem passado por tanta privação,faz sentido que o organismo tenha tido essa evolução histórica. Mais: a ciência evoluiu de tal modo que conseguu tornar-nos adictos da comida. A culpa é da ciência,logo – uma vez que somos nós,humanos,que a fazemos – nossa.
    Ciência – 1; Homem – 0…

  10. Pedro Pais Julho 2, 2007 at 15:58 #

    Margarida,

    Posso estar muito enganado, mas na minha opinião trata-se essencialmente dum problema social.

    Tudo bem que a ciência cria, cada vez mais, alimentos mais saborosos (embora muitas vezes prejudiciais), mas é devido à influência das modas, publicidade e afins que as pessoas comem cada vez mais o que não devem.

    Defendo o regresso à dieta mediterrânica.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa