Atalhos

Combater a crise: poupar



Pelas notícias que correm penso que é bastante razoável dizer que estamos oficialmente em crise. A situação de crise é naturalmente negativa, mas tem o condão positivo de nos obrigar a apelar a um dos pilares básicos da gestão financeira: poupar.

Poupar é a palavra de ordem, não só porque poupar nos permite ter fundos de reserva para suportar períodos mais conturbados como também não há investimento sem haver poupança. Com esta ideia em mente vou publicar semanalmente uma dica relevante sobre como poupar mais algum dinheiro, a começar hoje.

Algumas das dicas terão um impacto financeiro mais significativo, algumas serão mais indicadas para determinadas pessoas, mas todas serão importantes, porque além da poupança concreta o objectivo é incutir nas pessoas uma mentalidade de poupança. Conto, como sempre, com a vossa ajuda para sugestões de poupança, dúvidas e tudo o mais que quiserem partilhar.

Então aqui vai a primeira dica:

Escolher um serviço adequado de Internet

A Internet está cada vez mais presente nos nossos lares e normalmente representa um encargo fixo significativo, comummente associado ao serviço de TV e/ou Telefone. A poupança neste encargo traduz-se de grande importância, uma vez que sendo recorrente significa que €1 poupado este mês são €12 poupados num ano.

Felizmente a oferta é muita e variada. Se não for um utilizador especialmente intensivo (usa a Internet para navegar na Web, ver os mails, uns filmes no YouTube e o ocasional download), considero que dispor de um serviço de 4Mb é mais do que suficiente. Este serviço pode custar-lhe qualquer coisa como €19,82 na Netcabo ou €19,74 na Clix. Compare isto com os 18Mb da Netcabo (€35,30 sem promoções) ou os 24Mb da Clix (€39,57 sem promoções).

Resumindo, se optar por um serviço de Internet menos rápido (e digo-lhe já que na maior parte dos casos não notará diferença), pode poupar €15/mês (ou €180/ano), dependendo do serviço que tiver hoje em dia.

E para quem tem triple play?

Para quem tem triple play, a ideia é mais ou menos a mesma. Na Zon tem um pacote que custa €57,99 (80 canais + Net 8Mb + Telefone chamadas grátis) e outro que custa €34,80 (16 canais + Net 2Mb + Phone). Acha mesmo que vale a diferença de quase €280/ano?

Estou certo que alguns de vós consideram os pacotes mais caros como um tipo de recompensa para o árduo trabalho do dia-a-dia. Mas já pensou que há coisas muito melhores (e grátis) que pode fazer com o seu tempo? E que são essas coisas é que trazem a efectiva recompensa? Pense nisso (e aproveite também para pensar onde vai buscar tempo para ver 80 canais).

Última actualização: 24/11/2014

Partilhe:

21 comentários a Combater a crise: poupar

  1. Marta Outubro 14, 2008 at 13:08 #

    Se calhar uma boa forma de poupar é cortar com a net e com a TV cabo. pelo menos com a segunda, visto que a primeira pode ser necessária para trabalho.
    É facílimo poupar quando se gasta muito: cortar com net, com tv cabo, com empregadas domésticas, com pequeno-almoço fora, com jantares fora, prendas cara, roupa nova e desnecessária, e milhões de coisas.
    Eu falo por mim, que tive de poupar durante vários anos até chegar a uma altura em que não havia nada em que pudesse cortar.

  2. Pedro Pais Outubro 14, 2008 at 15:18 #

    @Marta,

    Em tempos de grande necessidade é preciso cortar em quase tudo, como sugere. Mas nos tempos mais normais podemos ter alguns “luxos”, claro que sempre optando pelas alternativas economicamente mais vantajosas.

    A poupança é essencial, mas não devemos ser excessivamente fundamentalistas. Apesar de tudo temos de viver a vida (com critério).

  3. Alberto Outubro 26, 2008 at 14:50 #

    Infelizmente todas as ideias e combinações de serviços NÃO se aplicam a quem vive afastado, não muito, dos grandes centros urbanos. Posso dizer que na minha zona, Alpiarça, em termos de banda larga, ADSL só com assinatura de telefone. Cabo, existe apenas uma oferta de um operador. Posso dizer que em termos de comparação até nem pago muito, mas gostaria de pagar menos, se a oferta existisse.

    PS: conheci a existência do blog, hoje pela rádio, e gostei do que li até agora! Parabéns!

  4. Pedro Pais Outubro 27, 2008 at 23:19 #

    @Alberto,

    Tem toda a razão. Infelizmente existem certas zonas que diversos operadores não consideram suficientemente rentáveis para investir, o que diminui a concorrência e a variedade de ofertas.

  5. eduardoneco Outubro 31, 2008 at 18:12 #

    Boas… Excelente sitio, este que aqui tem…… Concordo com praticamente tudo o que aqui foi dito, mas podiam-me explicar uma coisa???

    Será que existe mesmo concorrencia entre operadores de televisão e internet???

    Vejamos: A Meo apareceu como a grande concorrente à Zon, mas vamos ver e os preços são praticamente iguais pelos mesmos serviços. Aqui a Zon tem vantagem sobre a Meo, porque tem outros pacotes disponiveis. A Clix tem a internet a 30€ com 25 canais grátis, se calhar é uma opção a ter em conta.

    Ou não…. Porque vamos ver os canais e são muito fraquinhos, se quisermos mais canais, vai acabar por ser igual aos outros operadores…..

    Mas mantenho a máxima, que só devemos ter aquilo que precisamos…. O resto é luxo, mas só alguns é que podem….

  6. marta matos Outubro 31, 2008 at 18:57 #

    Boa Tarde,
    neste dia da poupança aproveito para dar os meus parabéns ao Pedro e ao seu blog que eu considero uma das 7 maravilhas da net!!Descobri o seu blog enquanto procurava na net uma definição para a palavra “Juro” e lá fiquei viciada em aprender 🙂
    Aproveito também para dizer ao pessoal que hoje os alguns dos nossos bancos foram generosos e subiram a taxa de juro para alguns depósito a prazo.A média situa-se entre os 6% e 7%.Aproveitem!!!

  7. Pedro Pais Novembro 2, 2008 at 2:37 #

    @eduardoneco,

    Concordo em absoluto com tudo o que diz. É um dos problemas de haver um número reduzido de players no mercado.

    @Marta,
    Fico muito satisfeito por poder contribuir para o seu conhecimento. Continue a aparecer.

  8. Nuno Freire Novembro 17, 2008 at 19:32 #

    Parabéns pelo blog que só agora descobri. Fazem falta mais blogs sobre finanças pessoais. Comparando com o que se percebe dos EUA onde proliferam este tipo de blogs em Portugal somo economicamente e financeiramente iletrados.
    Achei muito interessante este artigo porque abordando o tema da poupança foca um outro ponto muito interessante que é o da adequação dos serviços e produtos que compramos às nossa necessidades. Precisamos realmente de internet com tráfego ilimitado? Ou de 80 canais como refere no seu artigo?
    Por vezes temos dificuldade em perceber o que realmente necessitamos e maior ainda em fazer os fornecedores percebe-lo. A título de exemplo, quanto pretendi mudar de fornecedor triple-play foi ao fim de uma larga conversa que consegui convencer (foi mesmo convencer) o vendedor que eu não queria mais largura de banda, mais canais ou canais premium por muito pouco que isso acrescesse a mensalidade. O que eu realmente queria era pagar menos e isso consegui mudando de operador e contratando menos serviços mas que são mais que suficientes para as minha necessidades.
    Mais uma vez os meus parabéns e continuação de bom trabalho.

  9. Bri Fevereiro 9, 2011 at 17:45 #

    Olá!

    Já agora, depois da poupança o que se faz aos trocos que sobram?
    Para si, qual o melhor destino? Contas bancárias a prazo? Se sim, qual o banco com este producto mais rentável de momento?

    Obrigada,
    Bri

  10. Pedro Pais Fevereiro 9, 2011 at 17:59 #

    @Bri,

    Depende de muitos factores, essencialmente aversão ao risco, idade, objectivos, etc… Em todo o caso, as propostas mais comuns os depósitos a prazo, certificados de tesouro ou então experimentar, de forma gratuita e para efeitos de “percepção”, investir na bolsa e ver como se reage.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa