Atalhos

Como poupar no regresso às aulas?



Findo o mês de Agosto, o retorno ao trabalho será apenas uma das preocupações da grande maioria. Pais e encarregados de educação têm, por esta altura, dores de cabeça adicionais relacionadas com o início do ano lectivo. De acordo com o Observatório Cetelem, em média, os portugueses despenderão perto de 507 euros no arranque do novo ano escolar, ou seja, mais 8 euros do que no período homólogo.

Importa, então, tentar emagrecer esta maquia, procurando estratégias de poupança inteligentes. No que diz respeito aos manuais escolares, dar primazia a livros em segunda-mão por certo que auxiliará na gestão do seu orçamento. Refira-se, a este respeito, que há cerca de 94 bancos de recolha e troca voluntária de livros escolares sinalizados. No site Reutilizar.org – Movimento pela reutilização dos livros escolares poderá encontrar informação detalhada, assim como uma listagem dos bancos existentes. Se ainda assim preferir manuais novos, comprá-los online poder-lhe-á sair mais em conta. Editoras como a Leya, Bertrand  e Porto Editora, através do Escola Virtual, oferecem descontos se optar por esta via.

Por outro lado, fazer a destrinça do que é verdadeiramente essencial neste regresso às aulas daquilo que é apenas acessório, através da criação de uma lista de prioridades, será um bom princípio. E incentivar os filhos para que participem nesta tarefa, substituindo imposições por orientações, poderá também revestir-se de um exercício saudável.

Lista concluída, proceder a um inventário do que será reaproveitável do ano anterior é fundamental. A título de exemplo, reciclar cadernos, adornando-os com imagens do agrado das crianças e jovens – que facilmente poderão ser encontradas na internet, impressas, recortadas e coladas – constituirá uma solução mais barata. Nessa impossibilidade, poderá optar por cadernos mais simples, como os clássicos de capa preta, também passíveis de decoração personalizada e que custam à volta de 0,30 euros, enquanto outros rondarão os 1,50 euros (5 vezes mais caros).

Ao mesmo tempo, não deixar tudo para o último momento e ir comprando apenas à medida das reais necessidades servirá melhor os seus objectivos de poupança. Como tal, estipule um dia, com antecedência, para ir às compras. Mas antes convirá ainda fazer uma pesquisa na internet, uma vez que as grandes superfícies comerciais dispõem de sites com os preços dos produtos assinalados e com as promoções que têm em curso, pelo que poderá estabelecer termos de comparação.

 

Última actualização: 14/11/2013

Partilhe:

, ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa