Atalhos

Euribor: nunca antes tão baixa



As médias da Euribor a 3 e 6 meses atingiram em Setembro de 2014 os 0,097% e 0,200%, respectivamente, valores nunca antes tão baixos.

Esta descida deverá ter um impacto significativo nos créditos à taxa variável, uma vez que a componente dos juros descerá. Como exemplo, um empréstimo de € 100.000 com spread de 3% pagava no início de 2014 cerca de € 3.300 de juros (anualizados), enquanto que aos dias de hoje os juros totalizariam € 3.100 (anualizados), uma diferença nada desprezível. Pode fazer estes cálculos com o seu Crédito Habitação (ou com uma simulação), na nossa ferramenta de Prestação de crédito após actualização da Euribor.

Cautela

Com o dinheiro cada vez mais barato, pode existir alguma pressão para a obtenção de créditos, que é preciso avaliar com muita cautela. Neste momento, mesmo com alguns esclarecimentos sobre a posição do BCE, é difícil prever qual a evolução da Euribor nos próximos meses/anos, mas convém ter em conta se o crédito é suportável mesmo com uma subida de, pelo menos, 1 ou 2 pontos percentuais na Euribor. Pode simular o impacto de uma subida das taxas na nossa ferramenta de Simulador de crédito.

Pode parecer uma realidade distante, mas em 2011 a Euribor a 3 meses era 15 vezes mais alta que hoje em dia, e em 2008 40 a 50 vezes mais alta.

Depositantes

Para os depositantes a continuada e precipitada descida da Euribor é uma má notícia, sendo que as taxas dos depósitos a prazo deverão também continuar em queda. Em breve actualizaremos os Melhores depósitos a prazo, mas o cenário mais que provável é assistir-se a uma nova queda generalizada das taxas.

Última actualização: 02/02/2017

Partilhe:

, , , , , ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa