Atalhos

IRS 2013 – 1ª fase: recomendações, questões e recursos



Hoje, dia 1 de Abril, começa a primeira fase da entrega do IRS 2013 pela Internet, para quem tem exclusivamente rendimentos de trabalho dependente e/ou de pensões. Se está nesta situação, tem até dia 30 para entregar a sua declaração.

Para que tudo corra da melhor forma possível deixamos-lhe algumas recomendações, bem como o esclarecimento de algumas dúvidas mais comuns.

Recomendações

  1. Aceda ao portal das finanças e verifique se a sabe a sua senha e se ainda se encontra válida, assim caso tenha algum problema ainda vai a tempo de pedir uma nova. Se entregar a declaração em conjunto com outra pessoa, peça-lhe que também confirme.
  2. Prepare desde já toda a documentação necessária. Isto inclui ter uma declaração da entidade patronal/pagadora de pensão dos rendimentos pagos e retenções efectuadas, bem como os comprovativos das despesas efectuadas em 2013 que possam ser usadas no IRS, organizadas por tipo.
  3. Relativamente à declaração da entidade patronal/pagadora de pensão dos rendimentos pagos e retenções efectuadas, convém verificar se os valores apresentados estão correctos. Caso não estejam, deve entrar em contacto com a entidade para os esclarecer/corrigir, uma vez que esses valores devem vir pré-preenchidos na declaração de IRS e caso os modifique poderá gerar divergências e “congelar” quaisquer reembolsos a que tivesse direito.
  4. A saber, as deduções aceites no IRS 2013 são as relacionadas com:
  • Saúde
  • Educação e formação profissional
  • Juros de dívidas suportadas com a aquisição de habitação própria permanente
  • Rendas de habitação permanente
  • Encargos com lares relativos aos sujeitos passivos, ascendentes e colaterais até ao 3.º grau
  • Prémios de seguros de saúde
  • PPR
  • Donativos
  1. Logo que possível deve preencher a sua declaração e efectuar uma simulação. É importante que o faça pois caso surja alguma dúvida tem tempo para a esclarecer, sendo que quanto mais perto do fim do mês mais caóticos estarão os serviços das finanças.
  2. No caso de ter diversas opções relativamente a algum campo, experimente efectuar simulações optando por uma ou outra situação, apontando o resultado obtido, sendo que posteriormente deve perceber se pode livremente optar pela que lhe for mais vantajosa ou se existem restrições; os serviços das finanças podem ser especialmente úteis nestes casos.
  3. Depois de preencher e entregar a declaração, guarde toda a papelada num dossier devidamente organizado.

Dúvidas frequentes

  • Dispensa de declaração? Só está dispensado de efectuar declaração quem tenha tido apenas rendimentos sujeitos a taxa liberatória e não opte pelo seu englobamento (e.g., juros de depósitos a prazo), e rendimentos de pensões pagas por regimes obrigatórios de protecção social ou rendimentos de trabalho dependente de valor inferior a € 4.104.
  • União de facto, declaração em separado ou em conjunto? Os unidos de facto podem optar por entregar a declaração em conjunto ou em separado; é uma questão de experimentar e optar pela solução mais económica.
  • Dedução de IVA no IRS, como fazer? A dedução de IVA no IRS é automaticamente assumido pelo programa de liquidação e será discriminado na nota demonstrativa da liquidação.
  • CES, onde colocar? A Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) deve ser colocada no campo “Contribuições” do Anexo A, por ser considerada equivalente às contribuições obrigatórias para regimes de protecção social.
  • Sobretaxa, onde colocar? A Sobretaxa Extraordinária deve ser colocada no campo “Retenção Sobretaxa”, no Anexo A.
  • Tenho de saber os limites das deduções à colecta? Não, basta colocar o somatório no campo respectivo, que o sistema de apuramento do IRS limita automaticamente os valores a utilizar, em função da sua situação.

Recursos adicionais

Folheto da Autoridade Tributária
Modelo 3 – programa da AT para entrega da declaração
Simulador IRS 2013 – Francisco Mesquita
Simulador IRS 2013 – iRX
Quadro de discussão sobre impostos (Fórum Finanças Pessoais)

Última actualização: 02/02/2017

Partilhe:

, , , , , ,

66 comentários a IRS 2013 – 1ª fase: recomendações, questões e recursos

  1. Manuel Maio 18, 2014 at 12:55 #

    Ao preencher a declaração de IRS do meu pai esqueci-me de colocar a operação dele no valor de 3000€.
    Já foi emitida a ordem de cobrança no valor de 150€.

    Poderei fazer uma declaração de substituição com essa despesa? O prazo da entrega era durante o mes de Abril.

    • Rita Agosto 17, 2014 at 18:56 #

      Boa Tarde, Manuel.

      Encontro-me numa situação semelhante. Conseguiu apresentar declaração de substituição?

      Cumprimentos

  2. Rodrigo Saraiva Maio 24, 2014 at 12:30 #

    Sou reformado , com uma pensão mensal no valor de 668,07€, o que em 2013 perfez 9.502,96 €.
    Sou casado , não tenho qualquer dependente e a minha esposa não tem qualquer rendimento.
    Nestas condições , será que vou ter de pagar algum IRS ?

  3. Maria João Gouveia Maio 26, 2014 at 16:03 #

    Entreguei o Irs na segunda fase e agora aparece-me a seguinte divergência:

    Origem : Códigos de Análise IRS
    Referência : 9885260

    Imposto : IRS
    Exercício : 2013 Lote : J0236 Número : 65

    Divergência :
    O valor dos rendimentos ilíquidos declarado(s) no(s) quadro(s) 8, 9 ou 10 do anexo G é inferior à informação que possuímos (0,00 €), enviada por n/d. [+info]

    Alguém me esclarece sobre o que quererá isto dizer?

    • Daniel Junho 4, 2014 at 19:19 #

      Eu também recebi essa informação por parte do fisco e não sei o que devo preencher no anexo G.

      Será que tenho de por os valores a 0?

  4. Maria João Gouveia Junho 6, 2014 at 12:07 #

    Não sei, segunda feira vou às finanças ver o que me dizem.

  5. António Fonseca Setembro 20, 2014 at 1:14 #

    Olá. Após verificar a declaração do IRS surgiu-me a seguinte duvida relativamente ao montante referente às deduções à colecta: supostamente o tecto máximo aplicável seria de 1100 EUR (dado o meu escalão de rendimentos e o número de dependentes); acontece que me aparecem 1800 EUR e pouco nesta linha. A minha pergunta é: de onde vieram os 700Eur adicionais de deduções à colecta, se o tecto máximo são 1100Eur?

    Muito obrigado desde já!

    • Francisco Mesquita Setembro 20, 2014 at 14:06 #

      Boa tarde António Fonseca,

      Só com estes dados não lhe sei dizer, se me mandar o simulador preenchido já o posso esclarecer.

      Cumprimentos.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa