Atalhos

IRS 2015: dicas para Tributação em conjunto/separado e Deduções à colecta

O IRS de 2015, que se está a entregar por estes dias, trouxe bastantes novidades, que se não acauteladas podem ser desvantajosas para os contribuintes. Entre essas novidades estão os temas relacionados com a tributação em conjunto/separado e as deduções à colecta. Abaixo deixamos dicas valiosas sobre os mesmos, para tomar as melhores decisões.

Tributação em conjunto/separado

Como é sabido, os casados podem agora optar por entregar a declaração de IRS em conjunto ou em separado. É difícil dizer de antemão qual é a melhor opção para cada caso, pelo que é melhor simular através do Simulador IRS 2015 que disponibilizamos (pode também utilizar outros simuladores online, para confirmar).

Alguns pontos a ter em conta:

  • O regime por omissão é a entrega em separado.
  • Se quiser ser tributado em conjunto, não fica dispensado de entrega da declaração, mesmo no caso de baixos rendimentos.
  • Se quiser entregar em separado e só tiver rendimentos de trabalho dependente ou de pensões, deve entregar na 1ª fase, mesmo que o seu cônjuge só entregue na 2ª fase.
  • Não se esqueça que se entregar em separado as despesas a considerar em cada declaração dependem do NIF que foi introduzido na altura da respectiva factura.

Deduções à colecta

Por via do e-factura e da reforma do IRS, muito se tem falado sobre as deduções à colecta. Vamos tentar descomplicar e falar do melhor processo para garantir que tudo corre da forma que lhe é mais vantajosa:

  1. Pegar nas facturas em papel e apurar grosso modo os valores acumulados por categoria de dedução de colecta: despesas gerais familiares, de saúde, de educação, com juros/rendas, encargos com lares, ou IVA suportado em certas despesas*.
  2. Utilizar um Simulador IRS online, preenchendo com os seus dados e com as despesas acima apuradas.
  3. Utilizar o Simulador IRS oficial da Autoridade Tributária (AT). No Quadro 6.C do Anexo H escolher a opção “Não”. Preencher o remanescente da declaração como habitual.
  4. Comparar os resultados obtidos.
    1. Se as diferenças forem pequenas ou inexistentes, pode manter a opção “Não” no Quadro 6.C do Anexo H. Tem a vantagem de que não precisa de guardar quaisquer papéis das despesas (excepto alguma que tenha introduzido manualmente no e-factura) e é muito menos provável que o chamem para dar esclarecimentos sobre as mesmas.
    2. Caso contrário, veja abaixo os principais motivos para as diferenças. Se for possível resolver a situação, melhor. Caso contrário, terá de assinalar “Sim” no Quadro 6.C do Anexo H e preencher manualmente/alterar os valores pré-preenchidos. Nessa situação, tenha a certeza de ter somado e considerado devidamente as despesas, e conserve os documentos, porque a probabilidade de ser chamado a prestar esclarecimentos é bastante maior.

*De notar que existem outras categorias de deduções à colecta, mas não são tão frequentes.

Principais motivos para as diferenças

Se o Simulador da AT lhe der valores significativamente diferentes, pode estar a acontecer uma das seguintes situações:

  • Os juros/rendas não estarem a ser considerados, porque o Quadro 7 do Anexo H não está preenchido.
  • Está a entregar a declaração em separado e algumas das despesas têm o NIF do seu cônjuge.
  • Nem todas as suas despesas foram devidamente comunicadas pelas comerciantes no sistema e-factura.
  • Existir um lapso num dos simuladores. Aqui sugerimos a utilização de um terceiro simulador ou tentar esclarecer a situação no nosso fórum.

Todo este processo dá um bocado mais de trabalho do que aceitar cegamente o que vem no simulador da AT, mas acredite que pode fazer diferença e, quem sabe, até poupar centenas de euros.

Última actualização: 02/02/2017

Partilhe:

, , , ,

18 comentários a IRS 2015: dicas para Tributação em conjunto/separado e Deduções à colecta

  1. Ventura Maio 10, 2016 at 14:31 #

    Boa tarde,

    fiz uma simulação com o vosso simulador e o resultado é que tenho a receber
    Quando fiz a declaração pela AT o resultado é completamente diferente pois tenho que pagar. O que acha que se passa? Será que estou a preencher a declaração do IRS mal?

    Agradeço.

    • margarida serra Agosto 8, 2016 at 11:39 #

      Também me aconteceu a mesma coisa. Penso que o simulador quando efectua tributação em separado em união de facto mantém o coeficiente do agregado familiar e o simulador AT das finanças não o faz. No meu caso passo, em igualdade de circunstâncias, de um coeficiente 1,15 para 1 pois apresentei tributação separada e claro vou pagar mais do que o simulador deste site !

      cumprimentos

  2. Paulo Maio 23, 2016 at 13:42 #

    Boa tarde.

    Posso responder NÃO no anexo H Quadro 6 (onde apareciam automaticamente os juros pagos pelo meu financiamento imobiliário).

    E depois inserir o valor total dos juros pagos ao banco no anexo F, quadro 5, em “outros”?

    Isso me daria uma diferença enorme na simulação!

  3. Paulo Maio 23, 2016 at 13:47 #

    Outra duvida…

    Posso colocar as despesas de SEGURO MULTI-RISCOS-HABITACAO de meu imóvel financiado junto ao banco no campo OUTROS do 5A anexo F?

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa