Atalhos

Simuladores IRS: Análise



A entrega do IRS é um dos momentos de finanças pessoais a que os portugueses dão mais atenção, uma vez que existe um interesse generalizado em conhecer de antemão qual será o valor a ser reembolsado ou a pagar, da forma mais fidedigna possível, e porque se quer ter a certeza que o preenchimento da declaração é feito da forma fiscalmente mais eficiente. Assim sendo, não é estranhar que nos últimos anos tenham surgido diversos simuladores de IRS, cada vez mais completos e sofisticados para responder aos anseios dos contribuintes. Nos últimos tempos dois dos mais badalados têm sido o iRX e o Modelo3, sobre os quais vou fazer uma breve análise.

Antes da análise propriamente dita entre o iRX e o Modelo3, quero dar uma nota de destaque para o Simulador IRS que o Francisco Mesquita tem disponibilizado neste blog, ano após ano. É um simulador elaborado em Excel, com grande detalhe, e disponibilizado por uma pessoa muito conhecedora da temática do IRS e sem qualquer interesse além do de ajudar os outros. Ao Francisco Mesquita deixo os meus sinceros agradecimentos, uma vez mais.

Custo

Antes de mais, e falando de custos, ambas as ferramentas podem ser utilizadas gratuitamente para um agregado, dentro de certas limitações. O Modelo3 pode ser utilizado gratuitamente por quem tiver conta de mail no Sapo e o iRX pode ser utilizado gratuitamente por quem partilhar a aplicação no seu Facebook.

Principais funcionalidade

Em termos de semelhanças, tanto o iRX como o Modelo3 permitem simular/entregar o IRS para a esmagadora maioria das situações de rendimento, oferecendo sugestões de optimização, simulação em tempo real, simulação de valores entre opções, preenchimento facilitado e outras funcionalidades gerais que os utilizadores estariam à procura. Em geral, é justo dizer que ambas as ferramentas procuram ajudar o contribuinte a preencher o IRS e a fazê-lo da forma fiscalmente mais eficiente.

Falando em rigor, não é fácil dizer qual será o mais “correcto” ou fiável. Contudo, é de realçar que o iRX tem origem num grupo com grande tradição na área da fiscalidade e com anterior experiência em simuladores IRS. De qualquer forma, não é de esperar que na maioria dos casos o resultado dos simuladores difira significativamente.

Formato dos simuladores

Onde existe de facto grande diferença entre os dois é no seu formato, o que vai um pouco ao encontro daquilo que considero ser o selling point de cada um dos produtos. O Modelo3 é uma aplicação Web, ou seja, não precisa de instalar qualquer software no seu computador, basta inscrever-se no site e começar a preencher os seus dados, rendimentos e gastos. O Modelo3 claramente aposta na facilidade de utilização, tendo um interface muito fácil de usar e simpático e funciona em qualquer sistema operativo que tenha um browser compatível (Internet Explorer, Firefox, Safaria, Chrome ou Opera). O iRX, por seu lado, já é uma aplicação mais tradicional, que necessita de ser descarregada, instalada e actualizada, estando limitada a sistemas Windows. Neste sentido, o iRX acaba por apostar mais nas funcionalidades e diversidade de situações contributivas suportadas, um pouco à custa da facilidade de utilização, com um processo de instalação mais complexo e uma utilização menos simplificada, ainda que bem mais simples que o simulador oficial da Autoridade Tributária.

A opção do Modelo3 por um modelo de aplicação Web tem vantagens claras ao nível da facilidade de utilização, mas para mim apresenta um inconveniente significativo relativamente à confidencialidade dos dados. Embora não tenho qualquer motivo para desconfiar das boas intenções da equipa do Modelo3, a verdade é que ao utilizar este simulador tenho necessariamente de transmitir os meus dados para um destino controlado por terceiros (os servidores do Modelo3) e sobre o qual não tenho quaisquer garantias verificáveis de que serão devidamente protegidos. É uma questão de confiar. Neste aspecto o iRX acaba por ser mais seguro, uma vez que sendo uma aplicação residente no seu computador é possível controlar que comunicações são efectuadas de e para terceiros.

Notas finais

Em suma, o Modelo3 é mais universal, fácil de utilizar e prático, enquanto o iRX acaba por ter mais funcionalidades. O melhor que lhe posso recomendar é que experimente os dois, visto que existem versões gratuitas.

Por último, penso que seja relevante falar de como o Modelo3 e o iRX ganham dinheiro, visto tratarem-se de aplicações comerciais. Ambos têm versões base gratuitas sob certas condições (acima mencionadas), mas para quem não quer estar sujeito a essas condições pode utilizar o Modelo3 por €9/ano ou comprar uma licença do iRX por €2,50. De notar que o Modelo3 tem uma versão totalmente gratuita, não sujeita a condições, contudo não comporta todas as categorias de rendimento e várias funcionalidade não estão disponíveis. Por fim, resta referir que o Modelo3 tem uma versão “Topo”, por €14,99/mês que inclui apoio fiscal personalizado e o iRX versões profissionais para mais de um agregado (€24,90 para 50 agregados ou €94,90 sem limite de agregados).

Partilhe:

8 comentários a Simuladores IRS: Análise

  1. Filipe Lage Maio 5, 2012 at 22:33 #

    Vivas Pedro!

    Convém realçar que o iRX também se encontra disponível gratuitamente para os assinantes da DECO/Proteste (ver http://www.deco.proteste.pt).

    Note que o iRX faz o cálculo e a entrega de TODAS as categorias de rendimento e prevê todas as situações fiscais possíveis de entrega de IRS, incluindo a demonstração dos resultados.

    Todas as versões (incluíndo a gratuíta) permitem aceder a todas as funcionalidades (incluindo pré-preenchimento, entrega via Internet e impressão nos modelos oficiais).

    Abraços

  2. Pedro Pais Maio 9, 2012 at 23:38 #

    @Filipe,

    Obrigado pelo esclarecimento.

  3. Helena Macieira Maio 12, 2012 at 12:17 #

    Boa tarde, estou a fazer a entrega do IRS via internet e não consigo perceber porque me são tributadas as acções pois as minhas mais valias são de 69€, e existe a informação que as mais valias das acções ate 500€ não pagam IRS. Consigo ver no simulador que com e são acções o valor a receber é diferente, uma diferença de sensivelmente 20€, quando não deveria haver diferença alguma uma vez que apenas tenho mais valias de 69€. Obrigada pela atenção,
    Helena Macieira

  4. Tatiana dos Santos Agosto 8, 2012 at 8:11 #

    Bom dia.

    Quem me sabe informar durante quanto tempo se deve guardar toda a informação da entrega irs?

    Julgava serem 5 anos, mas alguém me falou em 10… Na net não encontro grande ah«juda.

    Alguém me pode elucidar?

  5. Paulo dos Santos Março 10, 2013 at 23:53 #

    Já agora alguém que me esclareça umas dúvidas:

    1. No anexo B quadro 4C surge:
    “A totalidade dos rendimentos auferidos resulta de serviço obtidos de uma única entidade?”
    No último exercício Não, mas podia ter colocado Sim. Fui prejudicado?

    Depois surge:

    “Em caso afirmativo, opta pela tributação segundo as regras estabelecidas pela categoria A?”
    Qual a diferença entre colocar Sim ou Não?

    2. Qual a diferença entre preencher uma declaração de substituição e Corrigir uma declaração enviada?

    Obrigado!

  6. Sofia Santos Março 11, 2013 at 20:20 #

    Boa noite mais uma vez a esta exelente equipa, eu estive o ano transato sem trabalhar mas sou vendedora de empresa por catalogo desde Novembro no qual so paguei 2 faturas relativas a 2012 mas de pouca importância em termos de montante. Tenho que apresentar alguma declaração, a nível online ou em papel ou fico dispensada da apresentação de qualquer documento? Obrigado

  7. Susana Bairrada Abril 2, 2013 at 0:05 #

    Boa noite. Mais um ano a preencher irs. Estou com algumas dúvidas. Utilizei o vosso simulador e tudo correu bem porque era muito acessivel. Hoje entrei no site das finanças e tudo aquilo me parece muito estranho este ano. Sou trabalhadora dependente, até aqui tudo bem, porém tenho uma casa alugada(já paga) e vivo numa casa alugada desde Março de 2012. Quero colocar estes 2 valores mas não encontro onde os colocar. Deixou de haver o anexo F? Obrigada e parabénspelo site e por todas as dicas.
    SB.

  8. Monica Cunha Maio 12, 2014 at 10:51 #

    Bom dia,
    Estou com a mesma duvida do Paulo.
    Alguem me pode ajudar?

    “Paulo dos Santos Março 10, 2013 at 23:53 #

    Já agora alguém que me esclareça umas dúvidas:

    1. No anexo B quadro 4C surge:
    “A totalidade dos rendimentos auferidos resulta de serviço obtidos de uma única entidade?”
    No último exercício Não, mas podia ter colocado Sim. Fui prejudicado?

    Depois surge:

    “Em caso afirmativo, opta pela tributação segundo as regras estabelecidas pela categoria A?”
    Qual a diferença entre colocar Sim ou Não?

    2. Qual a diferença entre preencher uma declaração de substituição e Corrigir uma declaração enviada?”

    Obrigado

Responder a Pedro Pais Click here to cancel reply.

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa