Atalhos

Melhores artigos de Janeiro



O mês de Janeiro foi focado no tema da poupança e nesse sentido gostaria de destacar os seguintes artigos:

Como é habitual, a página com as médias mensais da Euribor foi actualizada com os valores de Janeiro.

Última actualização: 04/12/2010

Partilhe:

14 comentários a Melhores artigos de Janeiro

  1. Sara Fevereiro 4, 2008 at 14:07 #

    Vejam só…. a isto eu chamo dedicação! Não só por manter o blog actualizado como também preocupar-se em alertar o que se passa no mundo. Destacando mês após mês os que acha mais interessantes. Parabéns Pedro. Continua assim.

  2. Ricardo Madeira Fevereiro 8, 2008 at 12:38 #

    Olá Pedro. Parabéns pelo blog e pelo pelo trabalho e dedicação. Gostava de lhe colocar uma questão que tem a vêr com uma Conta Poupança Habitação que eu tenho na Caixa Geral de Depósitos (salvo erro, a Taxa é de 2,1%). De acordo com o novo Orçamento de Estado foram levantadas as restrições de movimentação ao dinheiro que estava cativo em CPH para todas as situações em que esse mesmo dinheiro foi depositado no banco antes de 1 de Janeiro de 2004. Certo? O meu caso é o seguinte: fiz depósitos na CPH ao longo de diversos anos, inclusivamente em 2003 e em 2004. A questão que coloco é a seguinte: de modo a não devolver ao Estado os Benifícios Fiscais que usufruí, será possível resgatar o dinheiro que depositei na CPH até 2003 (inclusivé), deixando o valor referente ao depósito do ano de 2004? Sendo possível, os juros referentes ao depósito de 2004 também terão que ficar cativos? É que a taxa de 2,1% sabe a muito pouco… Um abraço.

  3. Pedro Pais Fevereiro 8, 2008 at 18:19 #

    Olá Ricardo.

    A tua questão é muito interessante e fala de um assunto relevante para muita gente. Estive a procurar e encontrei este comunicado do Governo e esta notícia do Jornal de Negócios.

    Há dois parágrafos que destaco.

    Do Comunicado:
    “5. De qualquer modo, e visando assegurar a cabal protecção dos direitos dos depositantes, o Ministério das Finanças e da Administração Pública irá promover, de imediato, as medidas necessárias para o efeito clarificando, em conformidade com o regime fiscal aplicável, que não haverá qualquer penalização em termos de taxa de juro relativamente à parte do saldo resultante de depósitos efectuados até 31 de Dezembro de 2003.”

    Da notícia:
    “[…]clarifica-se que a penalização dos juros pela utilização de saldos das Contas Poupança-Habitação para os fins não previstos na lei passa a ser aplicável apenas à mobilização dos saldos resultantes de depósitos efectuados após 1 de Janeiro de 2004, sendo proibida a aplicação nos restantes de qualquer penalização”

    Portanto, parece-me que resistem poucas dúvidas se podes resgatar os montantes respeitantes a depósitos até (inclusive) 2003. Podes (ainda assim confirma com o banco antes de o fazeres).

    Quanto à possibilidade dos juros de 2004 terem de ficar cativos, não encontrei qualquer referência, mas parece-me que sim, que vão ficar cativos.

    Abraços

  4. Ricardo Madeira Fevereiro 19, 2008 at 16:38 #

    Viva Pedro! Antes de mais obrigado pelo esclarecimento no que toca à CPH – fui já ao banco tratar do resgate a que tenho direito. Tenho porém outra dúvida que agradecia que me esclarecesses. Se calhar é daquelas dúvidas básicas que eu não deveria ter… dado que já ando a negociar na bolsa há cerca de 1 ano: trata-se dos impostos que devem ser declarados sobre as mais valias. Ou seja, “ouvi dizer” a boa gente o que vou relatar a seguir: vendendo um determinado título (acção) antes de prefazer 1 ano (365 dias) em carteira, deverão ser indicadas as mais valias na declaração de IRS, tendo o Estado direito a 10% dessas mais valias, em forma de imposto (ou seja, terei que pagar 10% das mais valias ao Estado). Vendendo o título após 1 ano em carteira, não é necessário declarar essas mais valias, logo o Estado não cobra qualquer montante (imposto). Se não houver mais valias, ou seja, perde-se dinheiro na venda do título em carteira, quer antes quer depois dos 365 dias, não é necessário declarar nada. Isto que acabei de mencionar está correcto? Onde poderei encontrar documentação na internet que me esclareça esta dúvida? É que a entrega da declaração do IRS está quase à porta… Abraços!

  5. Pedro Pais Fevereiro 19, 2008 at 20:52 #

    Viva.

    Quanto à bolsa, é assim que funciona:

    – Se tiveres mais valias em negociação de acções que tens há mais de 1 ano, não és tributado sobre as mesmas. Contudo, tens de as declarar na mesma (penso que no Anexo J1).
    – Se tiveres mais valias em negociação de acções que tens há menos de 1 ano tens de declarar ou és tributado. Podes optar por englobar no teu rendimento “normal” ou serem tributados à parte. Se for à parte é tributado a 10%.

    Abraços e espero ter ajudado.

  6. Vitor Fevereiro 19, 2008 at 21:52 #

    Boas, tambem me iniciei na bolsa em 2007, e em cerca de 50 transações obtive um lucro de cerca de 5000€ , e em uma meia duzia de transações tive um prejuizo de 1000€ , será que posso declarar como mais valia a diferença entre estes dois valores, ou apenas as que geraram lucro. Será que tenho que declarar nos impressos todas as transações ou apenas o saldo anual ?

  7. Pedro Pais Fevereiro 19, 2008 at 22:44 #

    Vítor,

    Tens de declarar apenas pelo saldo anual.

    Podem ver mais informação no site do Millennium bcp, têm uma secção muito completa.

  8. Fátima Pires Fevereiro 20, 2008 at 8:29 #

    Vitor
    Por curiosidade qual é o Banco que utilizas para efectuares a transacção de acções? Calculo que o fazes pela internet…

    Obg

  9. Vitor Fevereiro 20, 2008 at 20:04 #

    Caixa Banco de Investimento (CGD) , pela net claro…

  10. Pedro Pais Fevereiro 20, 2008 at 21:18 #

    Eu cá uso o Best, mas não se pode dizer que seja um investidor muito activo.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa