Atalhos

Poupar a sério! Alimentação e Produtos para casa

Abordamos hoje a primeira rubrica da série Poupar a sério: despesas de Alimentação e Produtos para casa.

Conforme referimos no artigo inicial, o que procuramos são os maiores ganhos (poupança) com o menor investimento, de tempo ou de qualidade de vida. Muitas das recomendações típicas para poupança nas despesas em questão envolvem procurar avidamente cupões, descontos, promoções e comprar uma coisa aqui e outra ali, fazer stock de achados e afins, na esperança de encontrar o melhor preço. Existem verdadeiras legiões de especialistas nestas artes, alguns com bastante sucesso. (In)felizmente, a maior parte das pessoas não tem nem tempo nem paciência para tal, pelo que as recomendações que aqui publicamos afastam-se destes cenários típicos.

Assim, julgamos que as seguintes recomendações podem ser implementadas de forma sustentada, permanente e sem grande esforço, permitindo uma poupança continuada.

Fazer uma lista de compras

Quando efectuar compras relevantes de produtos, deve tentar fazer uma lista. Ao fazê-lo, preferencialmente em casa, poupa tempo e dinheiro, pois permite:

  • Definir quais os produtos que realmente são necessários, face ao que temos em casa, evitando compras excessivas, que até se podem estragar;
  • Poupar tempo, uma vez que não precisa de andar para trás e para a frente no supermercado;
  • Evitar as tentações. Por mais que acredite na sua própria força de vontade, os supermercados estão desenhados e implementados para que o consumidor compre mais e mais, pelo que ter uma lista ajuda a ser mais direccionado.

Optar por produtos pouco processados

Sempre que seja possível, deve optar por produtos pouco ou nada processados, que além de mais saudáveis, são também tipicamente mais baratos. Por exemplo, a aveia em flocos (pouco processada) pode custar metade de bolachas de pequeno almoço (muito processadas).

Além do preço, o factor saúde não é de somenos. Tudo o que fizer hoje para preservar a sua saúde representa milhares de euros poupados a longo prazo, além de aumentar grandemente as perspectivas de qualidade de vida.

Experimentar produtos de marca branca

Independentemente de haver promoções ou descontos nos produtos de marca, regra geral os produtos de marca branca serão mais baratos ou, arriscaríamos dizer, bastante mais baratos, pelo que é de experimentá-los e verificar se são bons substitutos dos produtos de marca.

Adicionalmente, é bastante mais fácil comprar produtos de marca branca, a um preço sempre baixo, do que procurar/esperar pelas promoções dos produtos de marca ou andar à caça de descontos.

Ok, admitimos plenamente que nem todos os produtos de marca branca são maravilhosos ou comparáveis aos produtos de marca. Mas há muitos que de facto o são, nomeadamente guardanapos, papel higiénico, produtos alimentares pouco/nada processados (e.g., aveia, grão, tomate em lata), vários produtos de limpeza do lar e uma infinidade deles. É uma questão de experimentar.

Fazer compras com a envolvente certa

Todos queremos acreditar que somos plenamente racionais e imunes às circunstâncias do momento, mas não é bem assim. Na realidade, está mais que comprovado que as nossas escolhas são afectadas pela envolvente e pela nossa situação, por isso devemos precaver-nos:

  • Não fazer compras com fome. Parece ridículo, mas quando se anda às compras para casa com fome, a probabilidade de comprar junk food e excesso de produtos aumenta significativamente.
  • Ir com o menor número possível de pessoas. Quantas mais pessoas, mais serão as ideias e as vontades súbitas, pelo que aumenta a probabilidade de trazer mais do que aquilo que realmente é necessário. Para não deixar ninguém frustrado, fazer a lista em conjunto (ver acima), mas concretizar a compra com o menor número de pessoas.
  • Evitar levar crianças para as compras de casa. Sabemos perfeitamente que nem sempre é possível/desejável evitar levar as crianças, mas se os adultos já são susceptíveis de ser influenciados no consumo, muito mais serão as crianças, além de que se aplica o referido no ponto anterior. Nas vezes que de facto levar crianças, aproveite a oportunidade para as incluir no processo de escolha dos produtos e incutir boas práticas de consumo.

Alteração de hábitos, de forma sustentada e permanente

As recomendações que indicamos nesta série de artigos pretendem incutir-lhe hábitos e técnicas de poupança com efeito a longo prazo, sem exigir mudanças drásticas ou alterando significativamente a sua qualidade de vida. Aliás, apesar de todas as mudanças causarem algum impacto, muito do que sugerimos terá certamente apenas efeitos positivos em várias áreas da sua vida.

Pode considerar que a generalidade das recomendações são evidentes e óbvias. É isso mesmo que queremos. Esquemas complicados, que exigem grande dedicação ou compromisso, podem funcionar no curto prazo, mas raramente se mantêm a longo prazo, um pouco como acontece com as dietas yo-yo versus uma mudança para hábitos de vida mais saudáveis.

truque, se é que se pode chamar isso, está em conseguir implementar os hábitos de forma regular. Fazer uma lista de compras é fácil, óbvio, e cheio de vantagens. Mas da próxima vez que for ao supermercado, veja bem quantas pessoas à sua volta têm uma.

Se tiver outras recomendações interessantes para poupança em Alimentação e Produtos para casa, deixe um comentário. Obrigado.

Última actualização: 02/09/2016

Partilhe:

, , ,

Trackbacks/Pingbacks

  1. Poupar a sério! Créditos | FinancasPessoais.pt - Novembro 10, 2017

    […] termos abordado as despesas de Alimentação e Produtos para casa e Telecomunicações, hoje falamos de um tema quente, os […]

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa