Atalhos

Testemunho de poupança



A propósito do artigo sobre um método de poupança em tempos de rigor, o João Ricardo Marques deixou um comentário muito bem elaborado, com ideias curiosas e interessantes que permitem ao João poupar algum dinheiro no dia-a-dia e que, em certos casos, podemos nós próprios facilmente adoptar. Leia, que vale a pena.

Autor: João Ricardo Marques

Não sou um grande poupador (no sentido de guardar o dinheiro debaixo do colchão), mas considero-me um bom gastador (no sentido de saber aplicar as minhas poupanças). Gosto de pensar que quando realizo algum capricho, faço-o com alguma sensatez. E quando penso em poupança, considero outro factor fundamental: o tempo – que segundo diz o povo, também é dinheiro. A meu ver às vezes é preferível ganhar umas horas do que uns tostões.

Com efeito, dou o meu contributo ao teu blog apresentando 5 dicas que aplico no meu quotidiano:

1. Substituir o uso de todas as pilhas alcalinas por recarregáveis de diversos tipos (9V, AA, AAA, etc)

Não esquecer de comprar um bom carregador. Não comprar apenas 4 ou 8, mas sim umas 20, e dedicar-lhes 2 recipientes próprios para ter disponíveis as “carregadas” e para depositar as “descarregadas”. Desta forma sabemos sempre onde as localizar.

Este método, além de evitar a compra desnecessária de pilhas descartáveis por um preço exorbitante (praticamente igual ao das reutilizáveis), tem a particularidade de se ter à disposição as pilhas que se precisa no momento certo. Não há que perder tempo à procura delas por toda a casa, nem ter de sair para comprar novas. Os mp3, os comandos dos electrodomésticos, as máquinas fotográficas, as molduras digitais deixam de ser a mesma fonte de despesa, é um acto ecológico e acima de tudo económico.

2. O meu conselho aos cinéfilos: façam um bom investimento num bom ecrã e num bom home cinema

É uma despesa dolorosa, mas compensatória. E há sistemas para todas as carteiras. A verdade é que depois de o fazerem, vão reparar que além de todas as vantagens inerentes à gestão da nossa própria sala de cinema (conforto, privacidade, flexibilidade, permanência, temporalidade, etc), também sai muito mais barato (a longo prazo). Note-se que o aluguer de um DVD lançado 6 meses depois de uma estreia em cinema custa €2,5.

E não, não é um entrave à vida social! Acho que até pode funcionar muito bem para quem quer socializar com os amigos ou família. Imaginemos uma ida ao cinema de 4 pessoas: bilhetes + parque estacionamento + gasóleo + 4 snacks. No mínimo €30. Se pensarem pode fazer-se o mesmo em casa, com o mesmo orçamento e com a vantagem de as pessoas poderem jantar e efectivamente passar um óptimo período.

3. Atestar os depósitos dos automóveis

Seja gasóleo ou gasolina, convém sempre encher totalmente. O primeiro facto a ter em conta, é que o preço do combustível tem tendência a encarecer (sobe praticamente todos os dias, caso não tenha reparado). Ora vejamos, como exemplo: pagar €30 de combustível por 30 litros para a semana toda, é muito melhor que pagar €10 por cada 10 litros nos 2 primeiros dias, €10,05 pelos mesmos 10 litros nos seguintes 2 dias, e €10,10 pelos últimos 10 litros da semana. E a meu ver, esta não é a verdadeira vantagem.

O melhor é que durante determinado período (dia, semana, mês – dependerá do consumo de cada um) só se vai ao posto de abastecimento uma vez, e só se espera na fila uma vez (sempre se poupam 10, 20 ou mesmo 30 minutos).

4. Levar uma merenda, um lanche, ou mesmo uma refeição para o trabalho ou para qualquer ocupação que nos afaste do nosso frigorífico

Não é muito mais saudável comer alimentos frescos e nutritivos preparados por nós próprios do que consumir montanhas de calorias confeccionadas por sabe-se lá quem, conservadas sabe-se lá como, e preparadas sabe-se-lá quando?

Há sítios em que um pequeno almoço são quase €5 e ainda esperamos para ser atendidos. Assim, podemos ter a nossa refeição sem sair do nosso lugar, poupamos tempo, o corpo e a carteira agradecem, os(as) vossos(as) namorados(as) também 🙂

5. Comprar mealheiros, ou pelo menos dar largas à imaginação e criar alguns

Dediquem-nos aos vários tipos de moedas e vão colocando os vossos “trocos perdidos” dos fundos dos bolsos ou da carteira. Escondam-nos algures num sítio pouco acessível, mas seguro (debaixo da cama, arrecadação, cave…). Abram-nos no ano seguinte e realizem uma extravagância qualquer!!!

Pela minha experiência pessoal tudo isto dá resultado, desde que haja força de vontade. Mas diga-se, nem é preciso muita, porque o resultado não é propriamente um sacrifício. Eu faço-o já intuitivamente.

Espero que considerem estes exemplos úteis. Boa sorte!

Última actualização: 24/11/2014

Partilhe:

,

31 comentários a Testemunho de poupança

  1. Alberto Pinto Março 27, 2011 at 23:51 #

    Tenho 3 filhas. Somos 5 em casa. Antes da água chegar quente desperdiça-se muita fria. Ganhamos o hábito de colocar garrafões de água já vazios para aproveitar essa água. Antes de cada duche enchem-se 2 garrafões de 4 a 5 L. Essa água é aproveitada para lavar o chão da cozinha, regar plantas em vasos, etc
    Se cada um tomar um duche por dia há aproveitamento diario de pelo menos 30 L de água.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa