Atalhos

Testemunho de poupança



A propósito do artigo sobre um método de poupança em tempos de rigor, o João Ricardo Marques deixou um comentário muito bem elaborado, com ideias curiosas e interessantes que permitem ao João poupar algum dinheiro no dia-a-dia e que, em certos casos, podemos nós próprios facilmente adoptar. Leia, que vale a pena.

Autor: João Ricardo Marques

Não sou um grande poupador (no sentido de guardar o dinheiro debaixo do colchão), mas considero-me um bom gastador (no sentido de saber aplicar as minhas poupanças). Gosto de pensar que quando realizo algum capricho, faço-o com alguma sensatez. E quando penso em poupança, considero outro factor fundamental: o tempo – que segundo diz o povo, também é dinheiro. A meu ver às vezes é preferível ganhar umas horas do que uns tostões.

Com efeito, dou o meu contributo ao teu blog apresentando 5 dicas que aplico no meu quotidiano:

1. Substituir o uso de todas as pilhas alcalinas por recarregáveis de diversos tipos (9V, AA, AAA, etc)

Não esquecer de comprar um bom carregador. Não comprar apenas 4 ou 8, mas sim umas 20, e dedicar-lhes 2 recipientes próprios para ter disponíveis as “carregadas” e para depositar as “descarregadas”. Desta forma sabemos sempre onde as localizar.

Este método, além de evitar a compra desnecessária de pilhas descartáveis por um preço exorbitante (praticamente igual ao das reutilizáveis), tem a particularidade de se ter à disposição as pilhas que se precisa no momento certo. Não há que perder tempo à procura delas por toda a casa, nem ter de sair para comprar novas. Os mp3, os comandos dos electrodomésticos, as máquinas fotográficas, as molduras digitais deixam de ser a mesma fonte de despesa, é um acto ecológico e acima de tudo económico.

2. O meu conselho aos cinéfilos: façam um bom investimento num bom ecrã e num bom home cinema

É uma despesa dolorosa, mas compensatória. E há sistemas para todas as carteiras. A verdade é que depois de o fazerem, vão reparar que além de todas as vantagens inerentes à gestão da nossa própria sala de cinema (conforto, privacidade, flexibilidade, permanência, temporalidade, etc), também sai muito mais barato (a longo prazo). Note-se que o aluguer de um DVD lançado 6 meses depois de uma estreia em cinema custa €2,5.

E não, não é um entrave à vida social! Acho que até pode funcionar muito bem para quem quer socializar com os amigos ou família. Imaginemos uma ida ao cinema de 4 pessoas: bilhetes + parque estacionamento + gasóleo + 4 snacks. No mínimo €30. Se pensarem pode fazer-se o mesmo em casa, com o mesmo orçamento e com a vantagem de as pessoas poderem jantar e efectivamente passar um óptimo período.

3. Atestar os depósitos dos automóveis

Seja gasóleo ou gasolina, convém sempre encher totalmente. O primeiro facto a ter em conta, é que o preço do combustível tem tendência a encarecer (sobe praticamente todos os dias, caso não tenha reparado). Ora vejamos, como exemplo: pagar €30 de combustível por 30 litros para a semana toda, é muito melhor que pagar €10 por cada 10 litros nos 2 primeiros dias, €10,05 pelos mesmos 10 litros nos seguintes 2 dias, e €10,10 pelos últimos 10 litros da semana. E a meu ver, esta não é a verdadeira vantagem.

O melhor é que durante determinado período (dia, semana, mês – dependerá do consumo de cada um) só se vai ao posto de abastecimento uma vez, e só se espera na fila uma vez (sempre se poupam 10, 20 ou mesmo 30 minutos).

4. Levar uma merenda, um lanche, ou mesmo uma refeição para o trabalho ou para qualquer ocupação que nos afaste do nosso frigorífico

Não é muito mais saudável comer alimentos frescos e nutritivos preparados por nós próprios do que consumir montanhas de calorias confeccionadas por sabe-se lá quem, conservadas sabe-se lá como, e preparadas sabe-se-lá quando?

Há sítios em que um pequeno almoço são quase €5 e ainda esperamos para ser atendidos. Assim, podemos ter a nossa refeição sem sair do nosso lugar, poupamos tempo, o corpo e a carteira agradecem, os(as) vossos(as) namorados(as) também 🙂

5. Comprar mealheiros, ou pelo menos dar largas à imaginação e criar alguns

Dediquem-nos aos vários tipos de moedas e vão colocando os vossos “trocos perdidos” dos fundos dos bolsos ou da carteira. Escondam-nos algures num sítio pouco acessível, mas seguro (debaixo da cama, arrecadação, cave…). Abram-nos no ano seguinte e realizem uma extravagância qualquer!!!

Pela minha experiência pessoal tudo isto dá resultado, desde que haja força de vontade. Mas diga-se, nem é preciso muita, porque o resultado não é propriamente um sacrifício. Eu faço-o já intuitivamente.

Espero que considerem estes exemplos úteis. Boa sorte!

Última actualização: 24/11/2014

Partilhe:

,

31 comentários a Testemunho de poupança

  1. lourdes Abril 10, 2008 at 15:41 #

    Parabens, João R. Marques.
    Gostei imenso das suas dicas para poupar.
    Relativamente às diversas pergunto:
    1ª. Passo, pk não usos pilhas .
    2ª. Adoro cinema e vou à maioria das anteestreias , graças aos passatempos das antenas…
    3º. Durante a semana ando de autocarro para econimzar o mais possivel .
    4º. Mesmo não tendo a possibilidade de cozinhar legumes frescos (quem terá?) tomo pequeno almoço em casa e ainda levo o saco com a merenda e o lanche.
    Depois de pagar água, luz,seguros, remédios, etc…
    5º. Com que dinheiro vou comprar um mealheiro ?

  2. sara Julho 2, 2008 at 17:06 #

    GASOLEO ? POUPAR CHEIO?
    Apesar de atestar o depósito nao acho boa ideia sabes porquÊ?
    agora no verão, o calor permite evaporação e gastas mais…
    relativamente ao levar o lanchinho, concordo contigo, no ba da escola chegava a gastar uma média de 125 euros mensais… agora tenho maquina de café em casa (30 centimos café, acompanho com tostas de manha) ou uns iogurtes naturais do dia que levo num saco térmico!

  3. Pedro Pais Julho 2, 2008 at 23:19 #

    Sara,

    Essa teoria da evaporação do gasóleo será uma realidade? Ou isso será numa quantidade realmente insignificante?

  4. Teresa Agosto 25, 2008 at 1:17 #

    Boas,
    Aqui vão algumas sugestões de poupança que aprendi com a minha avó.

    Com toda a sua sabedoria,ela passa a sua vida a poupar aqui e acolá. A água então…
    Dou 2 exemplos. A água que sai da máquina de lavar roupa não vai para o esgoto. Ela despeja a máquina para o tanque ou bacias e depois usa na sanita em vez de descarregar o autoclismo.´Quando a brimos a torneira do duche para tomar banho a água não sai logo quente e desaproveitamos essa água fria, mas a minha avó tem um balde na banheira para aproveitar essa água. é uma água limpa que só é desperdissada porque está fria!!

    Quanto à luz, há que aproveitar ao máximo a luz natural solar. É claro que se substituiram as lâmpadas para as economizadoras. Nos locais de passagem como corredores ou exterior ela pediu a um electricista para lhe instalar sensores para estas se acenderem apenas quando necessárias e o mínimo tempo possivel.

    Já aprendi tanto neste blogue que me senti no dever de dar uma pequenina contribuição.

    Parabéns pelo excelente trabalho Pedro!

  5. Teresa Agosto 25, 2008 at 1:20 #

    Uma pequena correcção: em vez de “desperdissada” eu deveria ter escrito “desperdiçada”. Peço desculpa pela poluição!! Apercebi-me só agora!

  6. sara Agosto 26, 2008 at 12:58 #

    Relativamente à evaporação do gasóleo não sei se é verdade mas também nao tenho testado o carro, nem nunca fiz calculos, apenas o faço por informação que me deram.
    Relativamente à sugestão de aproveitar a àgua que corre não sei quanto tempo até aquecer, é uma boa ideia, começar a colocar o balde da esfregona dentro da banheira.
    RElativamente ao autoclismo costumo ter sempre cuidado a controlar a saida de água.
    A Ideia do MEalheiro está a funcionar! Aos poucos e poucos vou metendo lá umas notas…, ainda por cima é daqueles que metálicos que não dá para abrir.

  7. Edgar Agosto 26, 2008 at 18:00 #

    Também não sei se é verdade essa história da evaporação do combustível, mas teoricamente, quanto mais vazio estiver o depósito, mais evaporaria, pois maior era a quantidade de ar dentro do mesmo depósito. Seja como for, agora que o combustível está a baixar de preço, deixa de ser aconselhável atestar.

    Cumprimentos

  8. Rita Oliveira Setembro 9, 2008 at 16:07 #

    Olá a todos, e os meus cumprimentos ao autor do blog. Em minha casa somos 5 e tínhamos um gasto de energia muito considerável. Desde que optámos pela tarifa bi-horária só colocamos as máquinas a trabalhar depois das 22h ou 23h (normalmente as máquinas ficam preparadas e à hora é só ligar) e a nossa despesa de electricidade passou para cerca de metade.

    Claro que somos rigorosos com as horas, mas para nós foi muito compensador.

  9. Pedro Pais Setembro 11, 2008 at 21:19 #

    Rita,

    Consegues dizer-nos que percentagem do consumo é efectuado no horário vazio (mais barato)? Já agora, pode dar-nos um pouco mais de informação sobre o seu caso (horas em que está mais gente em casa, número de WCs, equipamentos especialmente consumidores, etc..)

  10. Diogo Ferraz Janeiro 13, 2011 at 22:18 #

    Uma outra forma de poupar é sem dúvida na água! É talvez o recurso mais desperdiçado nos dias de hoje e que as pessoas às vezes nem se apercebem as poupanças que poderiam fazer apenas ao fechar correctamente uma torneira! Se estiverem interessados visitem o blog do meu grupo de área de projecto para ver um simulador de gastos de água entre outras dicas e projectos.

Deixe uma resposta

FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa